(83) 3225-4784 / (83) 3225-4663

Blog

Como contratar terceirização de alarmes contra incêndios

Os alarmes contra incêndios são essenciais tanto em ambientes comerciais quanto em residenciais, pois asseguram não só o patrimônio físico, mas a vida de muitas pessoas no caso de qualquer eventualidade.

Nesse sentido, existe um consenso sobre sua importância, mas é normal ter dúvidas sobre como contratar sistemas terceirizados de detecção de alarme de incêndio.

Pensando nisso, neste post vamos explicar as principais questões e dúvidas acerca do assunto, tanto no momento pré-contratação, como na instalação e manutenção. Confira!

Do que é constituído um sistema de alarme de incêndio?

Antes de explicar como fazer a terceirização de alarmes contra incêndio, é importante mencionar que esse tipo de equipamento conta com:

  • Detectores automáticos: são aparelhos instalados ao longo da propriedade e devem estar sempre ligados para que funcionem baseados na detecção de fumo, chama ou calor;
  • Acionadores manuais: são os equipamentos instalados em locais estratégicos de uma propriedade. Eles devem ser baseados na observação humana e, em caso de detecção do princípio de um incêndio, devem ser acionados;
  • Central de alarme: é o equipamento que envia sinais de alerta para dispositivos de sinalização audiovisual, como sirenes e luzes de emergência, com o objetivo de comunicar o fogo iminente.

Como a contratação é feita?

Para contratar sistemas de alarmes contra incêndio, primeiramente, é necessário entrar em contato com uma empresa de terceirização desse tipo de equipamento.

Em seguida, deve ser realizada uma vistoria no imóvel onde os equipamentos de alarme contra incêndio serão instalados, a fim de que a empresa terceirizada realize um mapeamento técnico acerca dos locais onde os detectores automáticos, acionadores manuais e a central de alarme ficarão instalados.

Em seguida, o projeto deve passar por uma análise do Corpo de Bombeiros, que garantirá que todos os procedimentos serão cumpridos neste projeto. Essa análise é feita de modo a seguir a norma técnica NBR 17240, que trata das diretrizes básicas para a detecção e alarme de incêndios.

Se o projeto necessitar de ajustes, será necessário refazer o projeto e submeter novamente até que seja aprovado.

Como funciona a instalação dos equipamentos?

Assim que concluído o processo de contratação e aprovação de projeto, é hora de seguir para a instalação, que deve ser feita por uma equipe de técnicos e engenheiros especializados, de modo a garantir o cumprimento das normas técnicas.

A própria empresa contratada normalmente fica incumbida da tarefa da instalação, mas é importante se certificar de que a equipe é bem preparada para cumprir corretamente todas as diretrizes. Afinal, de nada adianta um projeto bem elaborado se não for colocado em prática da melhor forma possível.

Como é realizado o processo de manutenção?

Tão importante quanto contratar o sistema de alarme contra incêndio é garantir que a sua manutenção seja feita na periodicidade correta e com a dedicação exigida para este processo.

Afinal de contas, os equipamentos precisam ser testados de tempos em tempos para garantir que, em caso de uma emergência, tudo funcionará como planejado.

Existem muitos casos de graves acidentes que poderiam ter sido evitados caso a manutenção tivesse sido feita. Portanto, todo o cuidado é pouco nesta etapa!

Como contratar terceirização de alarmes contra incêndios

O processo de manutenção é dividido em duas frentes: a preventiva e a corretiva. Embora ambas tenham o mesmo nível de importância, são complementares e possuem nuances específicas. Portanto, falaremos de cada uma delas na sequência. Continue a leitura e descubra!

Manutenção preventiva

O processo de manutenção preventiva tem o objetivo de antever possíveis problemas no sistema de alarme de incêndios que o impeça de funcionar devidamente diante de uma emergência.

A indicação é que ela seja feita mensalmente, sempre acompanhada de um funcionário de um Corpo de Bombeiros e de um responsável da empresa terceirizada.

Esse processo mensal funciona como uma vistoria que passa pela:

  • Amostragem dos sensores automáticos;
  • Estado das chaves de controle manual;
  • Verificação das baterias dos sistemas;
  • Simulação do funcionamento dos alarmes sonoros e visuais;
  • Entre outros detalhes.

Manutenção corretiva

Se durante a manutenção preventiva algum defeito ou falhas no sistema forem detectados, é necessário partir para a manutenção corretiva, que tem o objetivo de fazer reparos e substituições de peças e equipamentos.

Nessas etapas de manutenção preventiva e corretiva, deve-se voltar o olhar novamente para a NBR 17240, que traz as diretrizes corretas para ambos os processos.

Um exemplo do que ela especifica é a quantidade máxima de falhas a serem reparadas no sistema de equipamentos. Se houver mais do que três falhas detectadas em uma única inspeção, a norma afirma que todo o sistema deve ser trocado.

Portanto, a etapa de manutenção se faz tão necessária quanto todas as outras, de modo que apenas a contratação do sistema de alarme contra incêndio não é suficiente. É preciso prevenir e corrigir qualquer falha periodicamente.

Agora que você já conhece um pouco mais sobre o processo de terceirização de alarmes contra incêndio, que tal continuar a leitura para descobrir se chegou a hora de investir em alarmes?

Esperamos que tenha ajudado!

Até a próxima.

Somos a Planserv

Atuamos há 16 anos no mercado, fornecendo soluções na área de segurança eletrônica e terceirização de serviços. Atuamos como a melhor opção da Paraíba para contratação de serviços de Alarmes contra incêndios e Bombeiros Civis, oferecendo qualidade e segurança, aliadas a preços acessíveis.

Quer saber mais como podemos ajudar? Entre em contato com a nossa equipe de especialista e entenda como podemos facilitar sua vida.

Agende uma visita gratuitamente. Clique aqui

Email: comercial@planservrh.com.br

Redes sociais: @Planserv_rh / @Planserv_RH / @planserv

whatsapp planserv
(83) 3225-4784 | (83) 3225-4663 whatsapp planserv