(83) 3225-4784 / (83) 3225-4663

Blog

As 5 funções básicas de um bom sistema de segurança

Se você está considerando contratar um sistema de segurança eletrônico para sua casa, empresa ou qualquer outro ambiente onde quer ter mais tranquilidade e proteção, deve ter se deparado com diversas opções no mercado, não é mesmo?

Embora os serviços de segurança sejam bastante conhecidos em sua forma tradicional, a tecnologia vem apresentando novas formas de tornar um local mais seguro, principalmente através de algumas funcionalidades como:

  • O Monitoramento Inteligente;
  • A Portaria Virtual;
  • O Vídeo Mapeamento;
  • Entre outros.

Tão importante quanto escolher o sistema de segurança que mais se adequa às suas necessidades é conhecer as funções básicas em comum entre eles, para que possa ter os parâmetros necessários no momento de decisão.

Para contribuir com esse assunto, reunimos neste post as 5 funções básicas de um bom sistema de segurança. Portanto, continue a leitura e confira a seguir.

Inibir

A primeira função de um bom sistema de segurança está ligada à prevenção. Assim que um sistema eletrônico é instalado, todo um aparato de comunicação sobre ele pode ser incluído na propriedade, mostrando que o ambiente é totalmente controlado. Isso pode ser feito através de placas e câmeras que ficam visíveis logo na entrada do local. O sistema de Vídeo Mapeamento ainda ajuda com essa função, pois cria uma cerca virtual no espaço monitorado e dispara alarmes, luzes e sirenes de voz, sempre que alguma movimentação estranha é detectada na tela do monitoramento 24h. Dessa forma, o sistema de Vídeo Mapeamento impede que a ação seja concluída e diminui os danos ao local.

Embora possa ser um motivo secundário para a contratação de sistemas de segurança, o ato de inibir é importante porque pode ser suficiente para evitar que pessoas mal-intencionadas se aproximem da propriedade, dado o fato de que terão problemas caso tentem praticar seus atos de vandalismo no local.

Impedir

A segunda função básica de um bom sistema de segurança é a de impedimento. Ela está ligada a barreiras físicas e virtuais que funcionam para bloquear a entrada de público indesejado em determinado local.

Itens como muros, cercas, fechaduras e portões são exemplos de barreiras de segurança com foco em impedimento. Mas no caso de sistemas de segurança eletrônica, a forma mais comum de impedir um ato de vandalismo ou violência é através da portaria virtual.

Essa solução funciona quando uma pessoa chega à portaria do local e é identificada com a ajuda de interfones e câmeras de vigilância, que fazem o contato com a central de monitoramento a distância. Esse processo não só inibe a possibilidade de rendição do porteiro físico, mas também impede que pessoas mal-intencionadas adentrem o ambiente.

Detectar

A função de detectar refere-se a uma tecnologia implementada no local, que funciona com o objetivo de retardar a entrada de criminosos no ambiente monitorado.

Essas barreiras de impedimento normalmente são feitas através de uma cerca virtual, disponível no serviço de vídeo mapeamento da Planserv, por exemplo.

A cerca é posicionada estrategicamente em locais pré-definidos na propriedade e, assim que é ultrapassada, faz comunicação com o sistema, que dispara alarme sonoro e avisa imediatamente a equipe responsável pela patrulha de segurança, iniciando então os procedimentos para impedir a ação dos invasores.

Identificar

A função de identificar é essencial para avaliar a qualidade de um sistema de segurança. Isso se dá porque o sistema precisa ser responsável não apenas por inibir, impedir e detectar, mas também por contribuir com a identificação de criminosos que se aproximam do local monitorado.

Essa funcionalidade garante total cooperação com órgãos de segurança pública, que muitas vezes acionam o sistema em casos de ocorrências não só no local monitorado, mas também nos arredores onde a câmera está instalada.

Reagir

Por fim, mas não menos importante, um bom sistema de segurança eletrônica é aquele que, nos casos em que as 4 funcionalidades anteriores não forem suficientes, tenha competência para reagir imediatamente aos atos de criminosos.

Essa reação pode ser feita de duas formas:

  • Por meio da presença física da equipe de patrulha, que deve ficar disponível 24 horas por dia nos 7 dias da semana, além de ser composta por profissionais altamente qualificados para o serviço;
  • No acionamento de órgãos de segurança pública para agirem na ocorrência de acordo com a Lei.

Em resumo, as 5 funções básicas de um sistema de segurança aqui apresentadas podem servir como um norteador para que você escolha o sistema que mais se encaixa em suas necessidades, além de avaliar se ele cumpre satisfatoriamente com todos os itens listados.

Ficou interessado e quer saber mais? Acesse agora mesmo o nosso site e conheça todas as soluções de segurança que a Planserv oferece: garantimos excelência nos serviços prestados de acordo com as funções esperadas para uma empresa de segurança. Fale conosco!

(83) 3225-4784 | (83) 3225-4663 whatsapp planserv